quinta-feira, agosto 17, 2017
Capa / Destaque / Acidente fatal na zona rural de Espigão, pode ter sido por falha mecânica e via danificada

Acidente fatal na zona rural de Espigão, pode ter sido por falha mecânica e via danificada

A PM registrou o Boletim de Ocorrência de Trânsito informando a falha. Jovem tinha vinte anos e morava em distrito. Família está inconsolável.

ACIDENTE-capaA Policia Militar de Espigão d’Oeste, município que tem cerca de 32 mil habitantes, registrou nesta noite de quarta-feira (5/4), por volta das 19h15, um acidente fatal envolvendo um caminhão carregado com toras, que era conduzido por um jovem identificado como sendo Adalto Felipe Seibert, na Estrada Serra Azul, acerca de 15 km da sede do município. O jovem pode ter morrido na hora.

Ainda conforme o Boletim de Ocorrência de Acidente de Trânsito (BOAT) 020/2017, moradores teriam ouvido um barulho e quando foram checar se depararam com o caminhão capotado e o jovem ‘desacordado’ na cabine do MB 2325, sem placas. O local do acidente fatal, uma serra, é conhecido como “Morro do Emílio Boone”.

A PM divulgou que não foram encontrados os documentos da vítima e nem do veículo no local do acidente. Divulgou ainda que o corpo foi removido após os trabalhos periciais e no boletim de ocorrência registrou como “Fator Contribuinte” – Defeito Mecânico – e ainda sobre as condições da vicinal – “Via Danificada” – o que pode ter sido outro fator preponderante para o acidente que tirou a vida do jovem.

A família da vítima mora no distrito do 14 de Abril, que fica em torno de 20 km de Espigão d’Oeste. Conforme declarações de parentes próximos, Adalto teria se queixado de alguns problemas apresentados no caminhão recentemente, mas que não era nada sério. Como a Perícia da Policia Civil divulgou fator contribuinte – falha mecânica – possivelmente esses problemas apresentados anteriormente podem estar relacionados.


O corpo do jovem foi removido e levado até o município de Cacoal para os trabalhos de necropsia e posteriormente seria velado por cerca de duas horas na IEAD – Ministério de Madureira, na esquina da Av. Sete de Setembro com Rua Cinta Larga, na saída para Pimenta Bueno.

O caminhão e a madeira que era transportada, ficaram no local devido a falta de equipamento e maquinas para fazer a remoção do veículo até o pátio do Ciretran. Populares ajudaram na desobstrução da vicinal, logo após a remoção do corpo.

Nas redes sociais o jovem sempre divulgava fotos de veículos carregados com madeira e de certa forma, divulgava a sua paixão pela profissão.

Fonte: sociedadetopfm