segunda-feira, março 1, 2021

FUTEBOL: Genus vence o VEC de virada por 4×3 e é campeão rondoniense

genusA final do Campeonato Rondoniense 2015 foi carregada de emoções. Genus e Vilhena jogaram duas partidas e a deste sábado, no Portal da Amazônia, a baixa temperatura, garoa e dois tempos totalmente diferentes mudaram a história do único time que disputou o estadual e ainda conhecia o sabor de ser campeão. O Genus, que tem os jogadores e torcedores chamados de “guerreiros”, mostrou força e garra para derrotar o todo-poderoso Vilhena dentro de casa. Desfalcado e envolvido por uma crise interna que foi parar na Justiça, o Lobo do Cerrado viu o Aurigrená crescer. Apesar de dominar todo o primeiro tempo, faltou equilíbrio para contornar a experiência do treinador Claudemir Pontin que soube reorganizar o time para um segundo tempo, e, de virada, vencer por 4 a 3.

No somatório das duas partidas, o Genus derrotou o Vilhena por 6 a 4 e, aos 24 anos de história (incluindo a era amadora), conquistou o primeiro título do Rondoniense. O resultado ainda quebrou um tabu que já durava 13 anos: o campeão estadual voltou a ser um time da capital. O último time de Porto Velho a vencer tinha sido o extinto CFA, em 2002.

Vilhena e Genus no Portal da Amazônia (Foto: Eliete Marques)

VEC tem força

A partida teve início ao som de duas torcidas empolgadas pela decisão do título. Apesar de ter entrado em campo com a vantagem de um gol e jogando pelo empate, o Genus se atrapalhou e não conseguia encaixar as jogadas. De tanta confusão e passes errados, numa falha boba, mas muito feia e confusa da defesa, aos 10 minutos, Edilsinho abriu o placar para o Vilhena. Assustados com o gol adversário, os jogadores do Genus encontraram dificuldade em se organizar e até esboçaram uma leve discussão.

Tudo que o Vilhena queria. Com o desequilíbrio emocional do Genus, o VEC aumentou a marcação. Fernandinho tentou sair pela lateral, mas a zaga do Lobo não deixou a jogada seguir. E, em um lançamento longo, Cabixi recebeu na pequena área, ficou de cara com Dida e aumentou o placar para o Vilhena. Para dar mais dinamismo ao jogo, Pemaza entrou no lugar de João Vitor. Apesar do jogo ter seguido com tentativas de ambos os lados, os jogadores foram para o vestiário com o placar de 2 a 0 para o VEC, resultado que dava o sexto título do Lobo.

Hora da virada

No intervalo, o técnico Claudemir Pontin conseguiu conversar com os jogadores e arrumar as peças erradas.Thiago Xuxa voltou no lugar de Xana, e o time da capital entrou no jogo. Mesmo assim, o Vilhena queria o título e continuava a pressionar o algoz. Mas, aos três minutos, em uma cobrança de pênalti, Fernandinho bateu firme em direção ao gol e devolveu à torcida aurigrená a esperança de uma virada. O gol recobrou os ânimos e o Genus cresceu na partida. Com ousadia, impôs o ritmo e dominou as jogadas. Certeiro, Xuxa recebeu a sobra de uma cobrança de falta e bateu firme para marcar o gol de empate da partida. Na comemoração, Xuxa recebeu cartão amarelo por tirar a camisa.

A empolgação de colocar novamente a mão na taça, deixou o banco de reservas ouriçado. Tanto que o Michel levou um cartão vermelho e foi expulso, pela segunda vez na competição, sem sequer ter entrado em campo. De volta ao campo, o VEC ainda tentava reverter o placar. Em cobrança de escanteio, Edilsinho bateu para Cabixi que balançou as redes do Genus pela terceira vez. Na comemoração, o gandula do VEC recebeu um cartão vermelho. O time visitante tentou se recuperar em uma cobrança de falta, mas o goleiro Naldo se esquivou e afastou o perigo. Mas, em uma cobrança de falta Alex mandou para Xuxa que novamente empatou. Mesmo com o goleiro Dida reclamando de dores no joelho, a partida seguiu. Na tentativa de garantir a vitória para o Genus, Guarate colocou a bola dentro do gol adversário. Com o resultado a torcida do Lobo começou a deixar o estádio e o Genus conquistou o primeiro título estadual da história.

VILHENA 3 X 4 GENUS     

VEC ( Naldo, Felipe, Alex Barcelos, Vinícius, Marinho, Tuquinha, Diego Siqueira, Cucaú, Cabixi, Edilsinho, Lucas )

Genus ( Dida, Guarate, Jobert, João Pedro, Vitão, João Victor, Xana, Jean, Dimas, Alex, Fernandinho )

Técnico:  Marcos Birigui

Técnico:  Claudemir Pontin

Gols:  Edilsinho, Cabixi (Vilhena)
Fernandinho, Xuxa (2), Guarate (Genus)

Cartões:  Marinho, Naldo, Felipe (Vilhena)
Xana, Xuxa, Jean, Michel (vermelho) (Genus)

Local:  Portal da Amazônia – Vilhena

Fonte: PortalEspigão

Verifique também

Em Vilhena, homem leva tiro após revelar desejo de transar com mulher de amigo

Um homem foi baleado durante uma discussão motivada por ciúmes na noite deste domingo, 21 …