quinta-feira, março 4, 2021

Identidade de Gênero: Vereador Adriano parece acreditar na falta de inteligência do próximo

O vereador Adriano é o PRESIDENTE da comissão que “analisou” por mais de 30 dias a elaboração do Plano Municipal de Educação (PME), onde consta que:

Estratégias

8.8 – Garantir dotação orçamentária para a participação dos profissionais da educação da rede municipal em fóruns, seminários e grupos de estudos – relativos à temática da Diversidade étnico-racial e outras temáticas, como: orientação sexual, GÊNERO E IDENTIDADE DE GÊNERO, promovidos nas instituições de origem, bem como por outras instituições;

8.12 – Fomentar a produção de materiais pedagógicos específicos e diferenciados de referência, contextualizados às realidades socioculturais, locais e regionais, para professores e alunos, contemplando a educação para relações étnico-raciais, educação em direitos humanos, orientação sexual, GÊNERO E IDENTIDADE DE GÊNERO, educação ambiental, educação fiscal, arte e cultura nas escolas para Educação Básica.
(Veja aqui o Plano na íntegra)

Voltando ao vereador

Meu “CARO” vereador Adriano, o senhor parece não ter tido a decência de ao menos ler o PME em seu inteiro teor, e ainda que insista em dizer que ocupou seu precioso tempo lendo, ainda que insista! O senhor não teve a capacidade de fazer uma interpretação básica do texto, ao menos não da forma que vem defendendo agora.

Agora coloca-se como o bastião da moralidade e dos bons costumes, o defensor da família, faça-me o favor meu “CARO” vereador.

Gostaria de saber: Afinal, quem é contra que a modificação do texto? Quais dos seus colegas é simpatizante das ações do deputado federal Jean Wyllys? Explique porque o senhor precisa da ajuda da população para fazer sua obrigação.

É bom esclarecer também que o erro não foi apenas do senhor e de seus pares na Casa de Leis, o erro partiu primeiramente da Secretária Municipal de Educação que elaborou ou copiou (O texto é igual ao Plano Estadual de Educação – Página 101 item 7.14) o PME e não se atentou ao trecho em que consta a identidade de gênero, ou o fez de caso pensado, não dar para saber.

Aos incrédulos quanto a participação popular, segue vídeo da Prefeitura, datado do dia 27 de março de 2015 e aqui é possível acessar a matéria do site da prefeitura:

 

Mas ninguém viu isso? Viu, viu sim. O vereador Genésio Mateus foi praticamente chamado de burro, quando levantou a questão em uma reunião das comissões, sob os argumentos de que ele não saberia nada a respeito do assunto, a sua voz foi silenciada na reunião.

Assim “CARO” vereador Adriano, se algum vereador na Câmara Municipal pode dizer que avisou, esse vereador não é você, que teve o projeto em mãos por mais de 30 dias.

Diante do erro, vir a público se passar por vítima é no mínimo ridículo de sua parte, este tipo de ação até dar a entender que o senhor acredita veementemente que a população de Espigão do Oeste é desprovida de intelecto. Não somos!

Acompanhei suas entrevistas na rádio, e pergunto a Vossa Senhoria:

Afinal ao menos sabe explicar o que é identidade de gênero? Até hoje não tive a oportunidade de ouvir uma explicação condizente com a realidade vindo da sua pessoa.

Exemplo: Quando que por conta da aprovação do atual texto da PME um pai ou mãe será impedido de registrar seu filho?
Um leigo falar é até compreensível, agora o senhor vereador? Que deveria ter conhecimento das leis? Alguém igual você falando soa como canalhice política ou total falta de preparo e conhecimento.

Não quero aqui dizer que o texto deve ser mantido, pelo contrário, acredito que tenha sido um erro a sua aprovação. Entretanto é necessário esclarecer que, a mudança do texto já era uma opinião formada pelos demais vereadores, mesmo antes de o tema ser polemizado pela sua pessoa.

Volto a lembra ainda que não é possível vislumbrar nenhum seguidor ou simpatizante do deputado Jean Willis entre seus colegas. Todos sem exceção sempre foram a favor da família tradicional. Enfim, com ou sem a presença de pessoas em massa nas próximas sessões da Câmara, a questão (Identidade de Gênero) já é assunto resolvido.

Gostaria de ver o empenho do vereador Adriano, quando ele também votou a favor do aumento exacerbado do IPTU. Não se arrependeu de ter votado o aumento? Achou justo? Pelo silêncio da época, e o barulho da vez, dar-se a entender que sim, o senhor achou o IPTU justo.

A população deve ficar atenta, e não se deixar usar como massa de manobra pelo CAROvereador Adriano da Ambulância e pessoas que compartilham deste tipo de política baixa e ultrapassada.

O erro no caso foi generalizado, e inclusive da mídia que não divulgou como estava sendo elaborado o plano e qual seria o seu teor. Afinal este é também um papel do jornalismo.

Este meio de comunicação pede desculpas a parte da sociedade espigãoense por não ter se aprofundando no tema que é de fundamental importância para o coletivo. Acreditamos também que deveriam fazer o mesmo, pastores, padres, professores, profissionais da educação e políticos que também são formadores de opinião e tem a obrigação de informar a sociedade.

Fonte: PortalEspigão

Verifique também

Em Vilhena, homem leva tiro após revelar desejo de transar com mulher de amigo

Um homem foi baleado durante uma discussão motivada por ciúmes na noite deste domingo, 21 …