Home / Destaque / Ministra Damares Alves quer instituições federais atuando no caso Nicolas Naitz

Ministra Damares Alves quer instituições federais atuando no caso Nicolas Naitz

Hoje, dia 22 de maio, faz exatamente cinco anos que o menino desapareceu de uma maternidade privada em Porto Velho

Porto Velho, RO – Hoje, dia 22 de maio de 2019, o menino Nicolas Naitz completa cinco anos; junto com a idade, o seu tempo de desaparecido e também o período em que o caso se arrasta em Rondônia sem solução objetiv

Na última segunda-feira (20), o jornal eletrônico Rondônia Dinâmica veiculou matéria relatando que o governador Coronel Marcos Rocha, do PSL, sancionou a Lei Nicolas Naitz, que, em tese, deveria instituir no calendário oficial a data memorativa em prol de crianças e adolescentes desaparecidos no estado.

Mas só em tese, porque o chefe do Executivo vetou a inserção da data no calendário oficial e se eximiu da obrigação de regulamentar o dispositivo legal.

O deputado estadual Geraldo da Rondônia (PSC) garantiu à mãe da criança, Marciele Naitz, que já conversou com o presidente da Casa de Leis Laerte Gomes (PSDB) a fim de que os parlamentares derrubem os vetos patrocinados por Rocha.

Encontro com a ministra Damares Alves

Paralelamente à tramitação do Projeto de Lei que culminou com a data em memória de Nicolas Naitz, Marciele, em encontro intermediado pelo deputado federal Lúcio Mosquini (MDB), conseguiu conversar pessoalmente com a ministra Damares Alves, titular da pasta da Mulher, Família e dos Direitos Humanos na gestão Jair Bolsonaro (PSL).

A assessoria do emedebista distribuiu texto à imprensa relatando nuances acerca do encontro, além de pontuar deliberações iniciais já decretadas por Damares Alves.

“Precisamos saber de fato o que aconteceu com o bebê Nicolas, vamos reviver esse fato. A mãe dele merece respostas e o poder público tem que ser capaz de dar essas respostas à essa mãe”, disse o parlamentar.

Marciele teve, então, a oportunidade de relatar a história do desaparecimento de Nicolas à ministra, e o fez com riqueza de detalhes. Sua luta silenciosa – e sufocada –, completa hoje exatos cinco anos.

O deputado Lúcio Mosquini pediu à ministra que a investigação seja federalizada.

“Eu acredito que Nicolas está vivo, precisamos encontrá-lo e devolvê-lo à sua mãe”, pontuou o congressista.

Damares Alves ficou impressionada com a história de Marciele, e garantiu que vai entrar na luta a respeito do caso.

A ministra, então, acionou a Secretária Nacional Adjunta dos Direitos da Criança e do Adolescente, Viviane Petinele, e solicitou que seja feito um retrato falado do bebê Nicolas, “de como ele supostamente estaria hoje, com base no biotipo dos pais”.

Damares quer usar o caso Nicolas Naitz na nova versão do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

Marciele Naitz disse que o número de crianças sequestradas no Brasil é assustador, e, com base em dados repassados pela própria ministra, a mãe de Nicolas salientou: “90 mil crianças estão sendo raptadas todos os anos no Brasil, e isso tem que acabar”.
Damares elogiou a coragem de Marciele Naitz e sugeriu que ela seja colocada em um programa de proteção às testemunhas.

Fonte: RondoniaDinamica

Verifique também

Casal sai ileso ao cair com carro em ponte próximo ao distrito do Pacarana na RO 387

Na manhã desta terça-feira 05/11 um jovem casal, Elvia Borges cabeleireira e Mariano seu esposo …