quinta-feira, março 4, 2021

PM suspeito de matar agente da Sejus a tiros se entrega à polícia, em RO

Segundo PM, soldado foi até delegacia de Pimenta Bueno com advogado.
Policial teria matado vítima, pois agente teria relação com a mulher dele.

Homicídio aconteceu na segunda, 16, em rua de Pimenta (Foto: Fernando Vieira/ Arquivo Pessoal)
Homicídio aconteceu na segunda, 16, em rua de
Pimenta (Foto: Fernando Vieira/ Arquivo Pessoal)

O policial militar suspeito de ter matado um agente penitenciário a tiros, na segunda-feira (16), se entregou na delegacia de Pimenta Bueno (RO) no início da tarde desta terça-feira (17). Segundo a polícia, o soldado está prestando depoimento acompanhado do advogado. Conforme a Polícia Militar (PM), o suspeito matou a vítima, pois o agente mantinha um provável caso amoroso com a companheira do policial.

O comandante do 4º Batalhão da PM, Paulo Sityá, afirmou que as cápsulas encontradas no local onde o agente penitenciário foi morto correspondem ao de uma arma 1.40, de uso exclusivo da PM.

Para localizar o paradeiro do suspeito, os policiai de Pimenta Bueno, Cacoal e Rolim de Moura, juntaram o contingente desde a segunda. Segundo Sityá, o prazo para que a prisão fosse feita em flagrante já havia passado, por isso esperavam que o soldado se apresentasse à Justiça.

Sityá explica que entre o policial e o agente já houve desentendimentos anteriores, que motivaram até mesmo a registros de boletins de ocorrências. “Diante de evidências anteriores, tudo leva a crer que tenha sido o policial militar que cometeu esse homicídio”, acredita.

Comandante do 4º Batalhão da PM, Paulo Sityá (Foto: Magda Olveira/ G1)
Comandante da PM, Paulo Sityá, diz que processo addministrativo deve ser aberto (Foto: Magda Olveira/ G1)

Consequências
As consequências que o policial terá que enfrentar, após o suposto ato criminoso, irá depender do entendimento do delegado que ficar responsável pelo caso e da justiça. A corregedoria da PM também deverá tomar medidas sobre o caso.

“Provavelmente será aberto um processo administrativo e um processo criminal. Entre outras penalidades, está a perda da função pública”, afirmou.

Caso
O crime passional foi registrado em Pimenta Bueno, na manhã de segunda-feira (15). O policial militar matou com dois tiros um agente penitenciário. De acordo com a PM, o agente mantinha um caso amoroso com a amásia do policial. O homem chegou a ser socorrido, mas morreu ao dar entrada no pronto socorro.

O crime foi cometido no Bairro Nova Pimenta, em uma casa desativada, onde o agente mantinha seus encontros com a amante. O policial que cometeu o crime estava de folga, já que havia saído do plantão na manhã de segunda-feira.

Desde a segunda o suspeito estava sendo procurado. Segundo a PM, o soldado alegou que estava escondido no sítio de um cunhado.

Verifique também

Em Vilhena, homem leva tiro após revelar desejo de transar com mulher de amigo

Um homem foi baleado durante uma discussão motivada por ciúmes na noite deste domingo, 21 …