quinta-feira, março 4, 2021

Profissão Repórter mostra o garimpo e a extração ilegal de madeira no país

img_9938Vamos mostrar uma operação contra extração de madeira em terra indígena.
E acompanhamos o Ibama numa operação contra o garimpo ilegal de ouro.

Duas equipes do Profissão Repórter se dividiram para registrar operações do Ibama no Pará. Uma delas para localizar extração ilegal de madeira em terras indígenas, a segunda contra o garimpo ilegal de ouro em uma floresta nacional.

O repórter Guilherme Belarmino acompanhou a prisão de garimpeiros no local de trabalho. Um deles confessou aos agentes do Ibama que trabalha há 26 anos em garimpos, sempre na ilegalidade. Outro garimpeiro disse que ganha 10 mil reais por mês extraindo ouro ilegalmente.

Garimpeiros saem mata a dentro com a roupa do corpo, carregando o que podem antes do Ibama colocar fogo nos acampamentos. Maquinários, que custam meio milhão de reais cada, são destruídos no local, porque não há como tirá-los do meio da selva.

A repórter Mayara Teixeira esteve com o Ibama em uma operação noturna. Os agentes saem disfarçados na direção de caminhões usados por madeireiros. Foram sete horas de viagem até a fronteira com terras indígenas. Com a ajuda dos índios Menkragnoti, a operação consegue localizar maquinários e prender dois homens suspeitos de cortar árvores da reserva.

Em Novo Progresso, cidade recordista em extração ilegal de madeira, boa parte da população não gosta da presença do Ibama. A família do ex-secretário do Meio Ambiente foi multada em16 milhões de reais.

O repórter Victor Ferreira fala sobre a exploração ilegal na maior reserva de diamantes do país. Fica em Rondônia, na reserva Roosevelt, dos índios Cinta Larga. Os índios reclamam do garimpeiro branco, mas acabam se beneficiando dessa exploração também.

Fonte: G1/RO

Verifique também

Em Vilhena, homem leva tiro após revelar desejo de transar com mulher de amigo

Um homem foi baleado durante uma discussão motivada por ciúmes na noite deste domingo, 21 …