sexta-feira, março 5, 2021

Público comparece a sessão da Câmara Municipal de Espigão do Oeste para votação do PME

identidade-de-gêneroSessão teve vaias e aplausos para os vereadores.

A sessão de ontem (18) fugiu dos padrões devido ao grande número de pessoas que estiveram presentes. Pouco mais de 600 pessoas, um número considerável visto que a geralmente pouco mais de 6 vão prestigiar.

Em discussão o tema principal abordado pelos parlamentares foi o Plano Municipal de Educação, no que foi aprovado dia 25 de maio do corrente ano, consta dentre as estratégias a identidade de gênero.

Os vereadores debateram a questão sendo que uns foram aplaudidos e outros vaiados, como foi o caso do vereador Paraíba ao tentar dividir a culpa com a população, ao que aprovaram apenas o que foi decido pela sociedade. De pronto uma senhora na plateia levantou-se e avisou ao vereador que a população vota nos vereadores para isso mesmo, para que fiscalizem e votem leis, portanto era obrigação deles terem visto o quesito. O vereador Paraíba foi vaiado a senhora aplaudida.

Pastores e lideranças religiosas quebravam a cabeça para tentar chegar a um acordo, buscam retirar do texto até mesmo a orientação sexual, chegaram inclusive a quebrar o regimento interno para que os pastores pudessem discursar, eles os pastores alternaram-se no microfone.

Diante do impasse se orientação sexual era ou não uma afronta a família tradicional, os lideres religiosos acharam por bem, sentar e discutir mais afinco o projeto, para que na próxima segunda seja votada a modificação pelos vereadores.

A priori a orientação sexual seria tratada de forma transversal, ou seja, atravessando diversas matérias. Em sua concepção a orientação sexual tem por objetivo preparar a criança ou jovem para que identifique e se proteja de abusos ou explorações sexuais que eles não estão maduros suficientes para compreender.

Contudo se faz necessário uma analise melhor do caso, uma vez que a educação municipal lida com crianças, assim deve-se saber até onde seria benéfico falar de sexualidade com crianças.

pastoresAlguns estudiosos acreditam que alunos devam aprender sobre consentimento sexual antes mesmo de serem sexualmente ativos, isso devido aos inúmeros relatos de crianças que são abusadas sexualmente durante um longo período e não sabem como se comportarem diante desta situação. Isso porque na maioria das vezes o pedófilo é uma pessoa próxima (Padrasto, pais, tios e avôs, ou até mesmo pastores e lideres religiosos que frequentam o ambiente familiar, então caberia a escola fazer um debate mais amplo a respeito do assunto.

Ficou marcado para hoje(18) às 10h nas reunião das comissão um encontro com a presença dos líderes religiosos para tratar o assunto.

Tomará que tenham estudado o assunto para que não fiquem tal como estavam ontem, “perdidos entre a identidade e o gênero.”

Fonte: Portal Espigão

Verifique também

Em Vilhena, homem leva tiro após revelar desejo de transar com mulher de amigo

Um homem foi baleado durante uma discussão motivada por ciúmes na noite deste domingo, 21 …