Soja: Empresário investe na produção extensiva de grãos em Espigão do Oeste

Com uma lavoura de 550 hectares, o empresário Roberto Dalmolin prova que a produção de soja em Espigão não é uma utopia.

O empresário Roberto Dalmolin proprietário das fazendas: Santa Luzia e Cachoeira localizadas na estrada do Calcário próximo ao km 27 vem revolucionando o setor produtivo de soja no município. O empresário que já é produtor de soja em suas propriedades no Estado da Bahia vem se utilizando de todo o seu conhecimento no setor para implantar esse projeto pioneiro agora em Espigão do Oeste. Roberto afirmou que o projeto para produzir soja em Espigão do Oeste teve inicio em 2013 em uma de suas propriedades na estrada do calcário. Como laboratório inicial, os 800 hectares de terra de uma das propriedades foi o inicio do projeto. Com as parcerias certas o empresário buscou informações de como trabalhar a correção do solo, o ajuste na topografia, todo um trabalho preliminar foi realizado na propriedade até tornar os mais de 800 hectares preparados para a semeadura. Atualmente com 800 hectares plantados (550 de soja e 250 de milho) o empresário deu inicio na ultima semana ao período de colheita.

IMG_3189

 
Para essa etapa Roberto afirmou que fez parcerias valorizando o município de Espigão do Oeste uma vez que desde a colheita, o transporte até a secagem e posteriormente o transporte até ao porto são feitos utilizando agentes de Espigão. “Todo esse processo estamos utilizando mão de obra do município como uma maneira de valorizar a nossa região”. Afirmou Roberto. Após a colheita os grãos seguem para o secador em Espigão do Oeste em caminhões contratados do município, a secagem é feita no secador do Lourenço Piloto, após a secagem a soja é embarcada nas carretas da empresa Agro Norte e levada até ao porto onde ficam estocadas junto a Cargil e a Magi. Segundo o empresário no tempo certo a “Commodity“ é comercializada através das “Tradings” que também são utilizadas por ele para a aquisição dos insumos (adubo, defensivos, sementes entre outros) para serem usados na safra seguinte. Ao falar com a reportagem sobre esse empreendimento pioneiro em Espigão do Oeste, o empresário Roberto Dalmolin citou alguns fatores que colocam o município como um grande potencial para a produção de soja.

IMG_3215

 
Espigão do Oeste tem água em abundância o que é muito importante, tem a usina de calcário próxima, tem boas estradas para o escoamento da produção e para finalizar o ponto de entrega não é distante. “Juntando todos esses fatores tenho certeza que o potencial de Espigão do Oeste para produzir soja em grande escala é bastante promissor”. Afirmou o empresário que citou o ciclo da madeira que esta diminuindo gradativamente e por isso é necessário que se busque novos empreendimentos para manter a economia estável. “Hoje com uma propriedade pronta para produzir, o proprietário tem duas fazendas dentro de uma, o cultivo da terra com tecnologia pode proporcionar várias colheitas ao ano, aumentando o ganho do produtor”. Segundo o empresário o setor da produção de grãos tem um mercado muito bom e garantido, basta que o empresário faça um planejamento criterioso e busque o máximo de informações possível para iniciar o seu empreendimento. Espigão do Oeste que teve seus anos dourados com a extração da madeira, atualmente tem na pecuária de corte/leite como um dos carros chefes de sua economia, agora começa a adentrar em uma nova realidade: A produção de grãos em alta escala. “A nossa região aqui tem todos os requisitos necessários para isso”. Finalizou Dalmolin.

Veja a entrevista na integra do empresário Roberto Dalmolin.

 
Fonte: Luizinho Carvalho/Sociólogo

 

Verifique também

Em Vilhena, homem leva tiro após revelar desejo de transar com mulher de amigo

Um homem foi baleado durante uma discussão motivada por ciúmes na noite deste domingo, 21 …