quinta-feira, março 4, 2021

Trânsito de Espigão; sobra boa vontade, falta organização

A cobrança e a regulamentação estão no tempo errado em Espigão do Oeste.
Relatos estão lotando a caixa de mensagem do Portal Espigão, as reclamações são as mais variadas possíveis.

É bem verdade que quase sempre buscam resolver problemas pessoais, como empresários que já não conseguem estacionar o carro na frente do seu comércio (nem deveria, a preferência deveria ser do cliente).

Em outras situações, donos de motocicleta reclamam da forma que agora estacionam seus veículos e ficando na eminência de terem suas motos arrastadas por veículos de grande porte que já mais, trafegar com o espaço necessário. O que é bem ilustrado pela foto abaixo.

É verdade que o departamento de trânsito teve boa vontade quando decidiu tentar mudar o trânsito de Espigão do Oeste, mas não deixa de ser verdade também, que esqueceu de oferecer antes a correta estruturação e, só então deveria ser cobrar através da Polícia Militar.

Polícia Militar que, diga-se de passagem, vem exercendo o seu papel, de forma bem satisfatória, afinal, cobra apenas o que o município através do departamento de trânsito vem exigindo. E vale lembrar aos críticos da polícia militar, que a mesma polícia militar tem prendido traficantes, ladrões, e outros delinquentes.

Cabe exclusivamente ao Poder Público Municipal, através do Legislativo e do Executivo com o departamento de trânsito, organizar e estabelecer as regras a serem seguidas no trânsito local, através de lei, que é até hoje não existem.

O Artigo 68 do Código de Trânsito Brasileiro, diz que: “ É assegurada ao pedestre a utilização dos passeios ou passagens apropriadas das vias urbanas e dos acostamentos das vidas rurais para circulação, podendo a autoridade competente permitir a utilização de parte da calçada pra outros fins, desde que não seja prejudicial ao fluxo de pedestres”.

Ei, autoridades competentes, vamos ser competente de verdade e fazer as suas obrigações.

Os vereadores, que tanto viajam por exemplo, poderiam aproveitar a oportunidade, e buscar soluções em outros municípios que já fizeram o dever de casa no trânsito. Afinal é deles a obrigação de criar lei que regulamente o trânsito. Mas criar lei é difícil, viajar é mais fácil.

Fonte: PortalEspigão

Verifique também

Em Vilhena, homem leva tiro após revelar desejo de transar com mulher de amigo

Um homem foi baleado durante uma discussão motivada por ciúmes na noite deste domingo, 21 …